Pesquisar este blog

Tradutor

terça-feira, 30 de agosto de 2011

Reuniões são necessárias?

Grande parte das decisões tomadas por um pequeno ou médio empresário à frente de negócios em expansão é baseada em trocas de idéias diárias com funcionários, clientes e fornecedores. Para se inteirar de tudo o que acontece na empresa, não há como fugir – pelo menos alguns pedaços da agenda precisam ser reservados para reuniões de trabalho. “Reuniões são úteis para que o empreendedor tenha uma visão mais abrangente antes de dar um passo adiante”, diz o consultor Costacurta Junqueira, do Instituto MVC, especializado em educação empresarial. "O problema é quando elas duram mais do que deveriam”. Diminuir a frequência das reuniões, fazer com que durem só o necessário e torná-las eficientes é um exercício que vale a pena.

É necessário?
Num primeiro momento e soterrados por uma montanha de atribuições, muitos empreendedores não conseguem parar para refletir sobre algo aparentemente menor e acabam marcando reuniões que ninguém, nem eles mesmos, sabe ao certo para que servem.

Como o cenário de uma empresa está em constante mudança, seja em momentos de expansão ou retração, é necessário que haja uma revisão da periodicidade das reuniões. Nos períodos de expansão, devemos ficar atentos e renovar os processos a cada três meses e nunca permitir que alguém passe 50% do tempo de trabalho em reuniões.

As pessoas certas
Numa pequena e média empresa, ser minucioso ao escolher quem deve participar de uma reunião de trabalho não é apenas uma questão de bom senso, mas também de economia.

Uma das origens do desperdício está na convocação. Todos os participantes devem ter motivos claros para estarem ali enquanto poderiam fazer outra coisa mais útil para a empresa. O que se percebe é que muitas das vezes todos gostam de participar, pois são atraídos pelo sentimento de “sair da rotina” e pelo famoso “lanchinho” promovido pelo proprietário como forma de confraternização.

Devem estar presentes funcionários com direito a voto numa decisão importante ou aqueles que terão de tomar providências posteriores em decorrência do que for deliberado na ocasião. Na ausência dessas razões, são altas as chances do participante fazer intervenções apenas para justificar sua presença.
  

Definindo a Pauta
Muitos empreendedores atribulados com a gestão do dia a dia acham que a pauta por estar em suas cabeças e a ordem dos assuntos pré-definidas já é o suficiente para dar continuidade e sequência nos temas a serem abordados. Esse é um dos fatores para o excesso de tempo gasto nas reuniões.

Como sugestão pode seguir: escrever um e-mail com o nome dos participantes, quem será o condutor, o objetivo geral e os pontos a ser discutidos. Esse mesmo e-mail pode conter anexos com documentos a ser estudados com antecedência. O preparo ajuda a tornar as intervenções mais ricas e produtivas.

Definindo o tempo
É muito importante nas reuniões que ao definir o condutor, o mesmo possa se preparar e determinar quanto tempo será dedicado para cada assunto. Dessa forma, o condutor poderá enviar aos participantes a agenda da reunião, tentando evitar aquela situação, tão comum, do indivíduo que se empolga com algum detalhe e não para mais de falar sobre um aspecto que só ele está achando tão importante assim.

Outro aspecto importante nessa organização é que conseguimos evitar um problema recorrente: os atrasos e a dispersão. Se ainda sim houver dispersão, é recomendável chegar perto de quem está distraído ou convidá-lo a expor sua opinião sobre o que se está falando.

Recomenda-se...
Todo esforço investido para organizar uma reunião bem estruturada não faria sentido se não sair da sala um plano de ação a ser cumprido nos períodos seguintes. Recomenda-se que o condutor da reunião redija um e-mail e/ou documento em forma de tópicos que foram abordados de forma resumida, porém, deve constar quem ficou responsável pela execução das tarefas e quem deve cobrar de quem. Colher os vistos de participação serve como registro.

Mudança de comportamento
È importante que o empreendedor perceba e entenda o quanto é necessário a mudança de comportamento dele mesmo, pois as  reuniões são ferramentas imprescindíveis para a resolução de problemas e surgimento de novas idéias e diretrizes para aumentar os rendimentos da empresa.

Fonte: Texto adptado por Emerson Santana

Sucesso Sempre!!!


quinta-feira, 25 de agosto de 2011

Diferenças entre Empreendedores e Gerentes...


Segundo Filion (1994), os atributos de gerentes e empreendedores diferem consideravelmente. O know-how também é diferente, uma vez que no gerente ele é voltado para a organização de recursos, enquanto o do empreendedor se direciona para a definição de contextos. É evidente que a educação formal será influenciada pela percepção das diferenças entre empreendedores e gerentes. Não é por outro motivo que os cursos de Empreendedorismo, em todo o mundo, adotam metodologias de ensino não tradicionais, diferentes daquelas das escolas de Administração e baseadas, principalmente, nos processos de aprendizado e comportamento assumidos pelos empreendedores na vida real.

Análise comparativa entre gerente (G) e empreendedor (E):

G – Tenta otimizar recursos para atingir metas.
E – Estabelece uma visão e objetivos, depois localiza recursos.

G – Opera dentro de uma estrutura existente.
E – Define tarefas e papéis que criam uma estrutura de organização.

G – Busca aquisição de conhecimentos gerenciais e técnicos.
E – Apóia-se na auto-imagem geradora de visão, inovação. Busca adquirir know-how e know-who.

G – A chave é se adaptar a mudanças.
E – A chave é iniciar mudanças.

G – Seu padrão de trabalho implica análise racional.
E – Seu padrão de trabalho implica imaginação e criatividade.

G – Trabalho centrado em processos que se apóiam no meio em que ele se desenvolve.
E – Trabalho centrado no planejamento de processos que resultam de uma visão diferenciada do meio.

G – Apoiado na cultura da afiliação.
E – Apoiado na cultura da liderança.

G – Centrado no trabalho em grupo e na comunicação grupal.
E – Centrado na evolução individual.

G – Desenvolvimento dos dois lados do cérebro, com ênfase no lado esquerdo.
E – Desenvolvimento dos dois lados do cérebro, com ênfase no lado direito.

G – Desenvolve padrões para a busca de regras gerais e abstratas. O gerente está em busca de princípios que possam transformar-se em comportamentos empresariais de eficácia.
E – Lida com situações concretas e específicas. Uma oportunidade é única, é um caso diferente de outros e deve ser tratada de forma diferenciada.

G – Baseia-se no desenvolvimento do conceito de si, com ênfase na adaptabilidade.
E – Baseia-se no desenvolvimento do conceito de si, com ênfase na perseverança.

G – Voltado para aquisição de know-how em gerenciamento de recursos e da área da própria especialização.
E – Voltado para aquisição de know-how em definir contextos que levem à ocupação do mercado.

“ ... o empreendedor proprietário de uma empresa nascente, com poucos recursos, tem, necessariamente, que ser também um bom gerente”.

Fonte: O Segredo de Luíza, 1999.
 

SUCESSO SEMPRE!!!

terça-feira, 23 de agosto de 2011

Não faça por fazer...


Ao planejar seu orçamento, é fundamental refletir também sobre o padrão de vida que você quer levar no período que vai orçar. 

Essa é a sugestão da consultora Glória Pereira, autora de A Energia do Dinheiro (Editora Gente). Segundo ela, na prática, menos de 30% da população brasileira faz orçamento pessoal. Além de não ser um hábito dos brasileiros, acostumados a conviver com a superinflação, Glória tem outras opiniões sobre o assunto. "O orçamento está ligado à idéia de cortar despesas, ou seja, a algo negativo, difícil. Por outro lado, a pequena parcela da população que ganha mais do que gasta geralmente não acha necessário se planejar financeiramente", diz. 

O importante para não se perder em planos mirabolantes é ter sempre em mente que o dinheiro deve ser um meio para você conseguir o que quer, e não uma finalidade.Pense nisso antes de se colocar metas do tipo ganhar o primeiro milhão antes dos 40 anos. 

Um objetivo ambicioso pode, por um lado, ajudá-lo a se esforçar mais, conseguindo resultados melhores; por outro, traz uma angústia desnecessária. Ao fazer um planejamento financeiro, as pessoas perdem a objetividade e começam a sonhar com cifras impossíveis - ou até possíveis, mas que vão lhes custar um preço muito alto em termos de qualidade de vida. 

Vicky Bloch, sócia-diretora da DBM, consultoria especializada em outplacement e aconselhamento profissional, sugere que as pessoas se façam três perguntas fundamentais antes de começar o planejamento financeiro: para que poupar (comprar a casa, fazer um curso, viajar etc.), para quem (quem mais, além de você, vai se beneficiar) e quando (em que prazo você imagina realizar esse plano). "Quem junta dinheiro apenas para tê-lo é um sério candidato à frustração", diz Vicky. Ou seja, dependendo do caso, o dinheiro pode comprar sua infelicidade.

Sucesso Sempre!!!

domingo, 21 de agosto de 2011

Características de um Gerente Eficaz...


Conforme Peter Drucker (1968), a realidade do dia-a-dia do gerente pode conduzí-lo à ineficiência por diversos motivos.

1 – o tempo do gerente parece pertencer a outra pessoa. A importância dos assuntos é definida por terceiros.

2 – os acontecimentos nem sempre apontam para o problema real.

3 – a sua eficácia depende de pessoas sobre as quais ele muitas vezes não tem controle direto.

4 – tende a se preocupar somente com o interior, mas o exterior é fundamental. “Não há resultados dentro da organização, mas só custos”. O cliente toma descisões e transforma custos em lucros.

Já o gerente eficaz tem as seguintes características:

 1 – sabe empregar o tempo: registrar, controlar, consolidar (aplicar-se em grandes tarefas)

2 – conduz esforços para resultados e não para o trabalho.

3 – baseia-se nas forças positivas (suas e dos outros) e não nas negativas.

4 – Sabe focar, concentrar-se em poucas prioridades capazes de produzir excelentes resultados.

5 – toma decisões eficazes, baseadas em opiniões divergentes.



Fonte: Fernando Dolabela; O Segredo de Luíza.

quarta-feira, 17 de agosto de 2011

IBEST está chegando...

Está chegando....
É inquestionável a necessidade de pessoal com qualificação para gerir o trânsito nos municípios brasileiros e em particular nas grandes e médias cidades. A falta de pessoal especializado e qualificado, provavelmente, está dificultando o cumprimento de uma norma do Código de Trânsito Brasileiro: a municipalização do Trânsito. 
 
Quanto maior a qualificação dos responsáveis pelo planejamento, execução, normatização, educação e fiscalização do trânsito, tão mais rapidamente o Brasil poderá vencer uma batalha que até agora, apesar de decorridos mais de 10 anos da edição do novo Código de Trânsito Brasileiro, está sendo perdida: diminuir drasticamente o número de acidentes e conseqüentemente o número de mortes, no trânsito.  
 
A missão do IBEST  é oferecer cursos de graduação e de educação continuada de qualidade, com o objetivo de formar cidadãos com visão técnica, científica e humanística, em condições de enfrentar desafios e atender na sua área, os desafios da sociedade.

Pretende-se, pois, que esse cidadão, após sua vivência em nossa Instituição, saia dela preparado para inserir-se profissionalmente no mercado de trabalho, contribuindo para o desenvolvimento da sociedade local.

A missão contempla, portanto, a oferta de educação superior de qualidade, baseada nos valores democráticos, da tolerância e do respeito mútuo, e da competência profissional. Dessa forma a Instituição ajudará o desenvolvimento econômico e cultural do Estado de Minas Gerais, formando graduados nas áreas do conhecimento humano do campo de estudos do fenômeno trânsito. 
 
www.ibest.pro

Sucesso Sempre!!!

segunda-feira, 15 de agosto de 2011

Na ponta do lápis...


Se você não sabe quanto tem, nunca poderá assumir o comando da própria vida ou, pelo menos, daquela parte em que o dinheiro é necessário. Quem diz isso é Jacob Needleman, professor de filosofia e religião comparada na Universidade Estadual de São Francisco, nos Estados Unidos, no livro O Dinheiro e o Significado da Vida (Editora Best Seller). 

Para conseguir poupar, você precisa saber antes o que se passa com suas contas. A primeira coisa é mudar a maneira de encarar a situação, e parar de se angustiar com o fato de ter pouco dinheiro. Se serve de consolo: esse é o problema do mundo. "Quando não é possível ganhar mais, a única saída é gastar menos", afirma Simino Júnior. Parece óbvio? E é mesmo, mas pouca gente leva em conta noções elementares de matemática quando se trata de administrar as próprias finanças. 

O único jeito de descobrir o que cortar é colocar sua vida financeira no papel ou na tela do computador. Se preferir, compre um destes programas de gerenciamento financeiro: Money, da Microsoft, e Quicken, da Intuit. "Os brasileiros não têm o hábito de se planejar financeiramente porque viveram muitos anos sob inflação galopante, o que impossibilitava qualquer tipo de previsão", diz Simino Júnior. 

Uma sugestão é anotar seus gastos diários durante três meses para ter idéia de quantas vezes por dia abre a carteira. Com o tempo, você conseguirá fazer essa contabilidade naturalmente sem ficar tão preocupado com as anotações. Mas o melhor mesmo, para assumir de vez o controle da sua vida financeira, é criar um calendário anual lançando despesas sazonais, como IPVA, IPTU, seguro do veículo, seguro do imóvel, visita ao dentista etc. "Esse planejamento também funciona como referência para o valor do seu colchão de segurança", afirma Simino Júnior. 

Depois de relacionar todos os gastos, agrupe-os em categorias como moradia, lazer, estudos etc., anotando quanto você consome anualmente com cada uma delas. Isso vai ajudá-lo também a aprender outra lição importante: dimensionar gastos. Qualidade de vida tem tudo a ver com diversão. Mas, se em um ano você gasta mais com cinema, teatro, viagens e restaurantes do que consome com as prestações da casa própria, algo está errado. Você precisa rever seu orçamento - principalmente se for necessário fazer algum tipo de ajuste. 

Simino Júnior dá outra dica para ajudá-lo a se tornar financeiramente mais educado: divida seu salário líquido por trinta para descobrir qual é o seu ganho diário. Depois disso pode ter certeza de que você vai pensar mil vezes antes de ceder àquela história de que mais vale um gosto do que dinheiro no bolso. 

Sucesso Sempre!!!

quinta-feira, 11 de agosto de 2011

Capital de Giro


Quando uma empresa inicia as suas atividades, recebe dois tipos de investimentos. Um, considerado como investimento fixo, que servirá para a aquisição das máquinas, móveis, prédio, ferramentas, enfim, para investir em itens do ativo imobilizado.
A outra parte dos investimentos vai compor uma reserva de recursos para ser utilizada conforme as  necessidades financeiras da empresa ao longo do tempo. É o chamado capital de giro. Esses recursos ficam alocados nos estoques, nas contas a receber, no caixa ou na conta corrente bancária.
O estoque de uma empresa é formado e mantido em função das necessidades do mercado consumidor, portanto este está sempre sofrendo mudanças de investimentos, seja em tipos de itens ou em quantidades.
Quanto maior a necessidade de investimento nos estoques, mais recursos financeiros a empresa deverá ter.
As contas a receber são resultados das vendas realizadas a prazo, ou seja, o seu cliente leva o seu produto e lhe devolve o recurso financeiro depois. Portanto, quanto mais prazo você oferece ao cliente ou quanto maior for a parcela de vendas a prazo no seu faturamento, mais recursos financeiros a empresa deverá ter.
É nas contas correntes bancárias e no caixa que fica concentrada a parcela dos recursos financeiros disponíveis da empresa, ou seja, aquela que a empresa pode utilizar a qualquer tempo para honrar os seus compromissos diversos.
Dependendo do saldo inicial, das entradas e das saídas, pode ocorrer uma falta ou uma sobra desses recursos em um momento específico, dia ou semana.
Neste sentido, as decisões de compras e vendas não podem ser tomadas sem nenhum critério. Sempre que uma decisão de compra ou de venda for tomada, é necessário que sejam feitas uma análise e uma avaliação sobre a disposição dos recursos financeiros da empresa para isso. Se for tomada uma decisão de compra em excesso, a empresa deverá ter uma quantidade maior de recursos financeiros. Se for tomada uma decisão de dar mais tempo para os clientes nas vendas a prazo, a empresa também precisará de mais recursos financeiros. Se esse recurso não existe, a empresa acabará tendo de utilizar recursos emprestados de bancos, de fornecedores ou de outras fontes, o que irá gerar uma necessidade de pagamentos de juros, diminuindo a margem de lucro do negócio.
Portanto, administrar o capital de giro da empresa significa avaliar o momento atual, as faltas e as sobras de recursos financeiros e os reflexos gerados por decisões tomadas em relação a compras, vendas e à administração do caixa.
 Texto extraído do manual Gestão da Micro e Pequena Empresa. Uma publicação do Sebrae/SP em parceria com a Casa do Contabilista de Ribeirão Preto.

Sucesso Sempre!!!

Vídeos

"Bolsa assistencialismo, digo: Bolsa Família"

Jorge Kajuru, muitos o chamam de louco, bipolar, frustado; eu o respeito!!! saibam e procurem informações sobre a vida deste cidadão caçado pelas pessoas que se escondem atrás da bandeira da falsa "democracia plena" e que ainda praticam de uma forma ou outra a tortura física e psicológica. "Eu estive em Goiás quando a rádio deste cidadão foi fechada, uma ditadura disfarçada e extremo abuso do poder..."
Leiam o livro: "Kajuru de A a Z - condenado a falar"









À todas as pessoas que amamos ..."talvez um dia eu te veja novamente"


O nosso sistema político demonstra toda a sua ineficiência e incompetência

Tsunami no Japão x Tragédia região serrana RJ


Acidentes (2)...

Acidentes (1)...


Uma forma de ensinar e se divertir...


O que você quer ser quando crescer?


Goo Goo Dolls - Cidade dos Anjos
"...até bem pouco tempo atrás, poderíamos mudar o mundo, quem tirou nossa coragem..."
O Diabo Veste Prada - Gestão de Pessoas...
Ricardo Boechat anuncia o fim do mundo...rs
Ricardo Boechat - setembro de 2009
Direção + Bebida = Mata (não foi acidente)
Brasil - "Um país de tolos"

It's my life...É a minha vida...é agora ou nunca...eu não vou viver para sempre...eu só quero viver enquanto eu estou vivo...
Devia acontecer com  todos, rsssss
Nós não merecemos passar por isso...
Você aprende - Willian Shakespeare
Trabalho em equipe, sempre valerá a pena...
 
 
Não deixe isso acontecer com você - entrevistas...
Processo de Habilitação em condições adversas...rsss

Vale a pena ver de novo... que país é esse...
Vale a pena ouvir de novo... que país é esse...
A melhor volta de todos os tempos...
Faça  o seu cliente dizer UAU...
Precisamos estar motivados, rsss...
Acorde para Vencer...motivacional
Vídeo do carrapicho... motivacional 
Você entregaria o seu carro a um bêbado? Mesmo que seja você, não faça isso...
Cinto de segurança no banco traseiro...
Influencie, mas positivamente...
O problema não é meu...administrativo
O Gladiador...liderança
Águia...motivacional
Um vídeo para motociclistas 
Fantástico, isso sim iria reduzir muitos acidentes...
Isso é trânsito...
Se beber, por favor não dirija, não precisamos passar por isso...
O valor do conhecimento...
Aguardem outros vídeos... Sucesso Sempre!!!

Continue nos visitando