Pesquisar este blog

Tradutor

segunda-feira, 24 de outubro de 2011

Campanha!!! Não foi acidente...

É uma guerra que a gente enfrenta diariamente no Brasil: as imprudências no trânsito. São cerca de 35 mil vítimas por ano. Em média, 95 pessoas morrem por dia. “O ser humano é o único ser do planeta que mata a sua própria espécie. Nós temos que parar. A palavra intenção de matar está errada. É óbvio que ele não tinha a intenção de matá-las, porém, o final da história é o mesmo final de quem tem a intenção de matar. 

Tantas mortes acontecem por pessoas embriagadas que na hora não mediram esforços em dar um tiro ou uma facada em alguém, porque estavam com a consciência alterada. 
Quando a gente deixa de lado a possibilidade do acidente, o acidente acabou de começar. Quando você bebe e dirige, quando dirige em alta velocidade, você já começou o acidente” (Rafael Baltresca) Rafael Baltresca, teve a mãe e a irmã mortas no dia 18/09/11, vítimas de um atropelamento por um carro em alta velocidade, em São Paulo. 

Dados da Lei No homicídio culposo, sem intenção de matar, o motorista é julgado por um juiz. Se condenado, pode pegar de dois a quatro anos de prisão. A habilitação pode ser suspensa por um ano. No homicídio doloso, intencional, o motorista vai a júri popular. Se condenado, a pena é de 6 a 20 anos. A pessoa pode perder o direito de dirigir. A pena pode ser aumentada se o motorista estiver, por exemplo, disputando um racha. 

Se tiver em um racha, evidentemente, que ele assume o risco de morte daqueles que assistem, daquele que esta rachando, de outros que estão passando, e aí o homicídio é qualificado. A pena passa de 12 a 30 anos de reclusão. - ART.277, § 2° DO CTB: exame químico de dosagem alcoólica, bafômetro, o mesmo será multado e terá suspensa a sua habilitação por 12 (doze) meses. 


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Continue nos visitando