Pesquisar este blog

Tradutor

terça-feira, 7 de agosto de 2012

Educação financeira é boa para economia, diz Bernanke

Venho ressaltando a importância da Educação Financeira através de artigos, opiniões, reprodução de textos de especialistas da área já há algum tempo e o quanto isso seria saudável para a nossa sociedade. 

Sempre à beira de uma crise, o fantasma da inflação e recessão nos rodeia e para a geração de 1994 em diante, isso parece muito distante. Não para nós; da geração anterior a 1994; pois todo o reflexo dessa ciranda do endividamento está nas sequelas deixadas nas famílias que pouco tinham acesso até o período de estabilidade.  Agora em meio a tanta facilidade, estas famílias querem fazer de tudo para si e para os membros da nova geração como forma de compensação e merecimento.

Não por um acaso a Educação Financeira foi mencionada pelo presidente do Federal Reserve nesta semana como um dos pilares da saúde financeira de uma sociedade e economia. 

Veja a matéria no texto abaixo:

Promover a educação financeira pode ajudar a dar suporte tanto a indivíduos quanto à saúde econômica nacional, disse nesta terça-feira o presidente do Federal Reserve (Fed), o banco central dos EUA, Ben Bernanke, em declarações preparadas. As pessoas que tomam as melhores decisões podem ajudar a estabilizar a economia, afirmou, apontando para a recente crise financeira. Ele não tratou de política monetária em seus comentários.
"Consumidores que podem tomar decisões informadas sobre produtos e serviços financeiros não apenas atendem melhor seus próprios interesses como também, coletivamente, ajudam a promover uma estabilidade econômica mais ampla", disse Bernanke em evento sobre educação em economia e finanças com professores na sede do Fed, em Washington.
Uma maneira de os professores ajudarem nessa questão seria instigar um "pensamento de viés econômico" nos estudantes que estão aprendendo a tomar decisões, disse Bernanke. Isso pode significar uma análise de custo/benefício e um pensamento rigoroso na tomada de decisões, incluindo a possibilidade de assumir uma dívida estudantil, afirmou.
"Os estudantes com alguma exposição ao pensamento econômico serão mais propensos a conceituar seus gastos com educação de nível superior como um investimento em capital humano e escolher sua faculdade, curso, meios de pagar pela educação e profissão com esse pensamento em mente", disse.
Os currículos dos professores deveriam ter objetivos e padrões claros, fazendo com que eles sejam capazes de manter os estudantes mais empenhados ao fazerem trabalhos interessantes e relevantes, afirmou Bernanke, ele próprio um ex-professor.
O presidente do Fed ressaltou que a educação financeira deveria ser acessível a pessoas em todos os estágios da vida. As informações são da Dow Jones.
Fonte: Estadão.com.br - Agência Estado em 07/08/2012.
Texto comentado por Emerson Santana
* Graduado em Ciências Econômicas pela UFSJ – São João Del Rei/MG
* Especialista em Gestão em Finanças  pela UFSJ- São João Del Rei/MG
* Consultor Administrativo e Financeiro
* Ministra Cursos de Orçamento Pessoal e Familiar
* Ministra Cursos de Gestão Financeira para MPE's in Company



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Continue nos visitando