Pesquisar este blog

Tradutor

quarta-feira, 26 de setembro de 2012

Você sabe o que é Tesouro Direto?


Operações no Tesouro Direto crescem 65% em 2 meses, puxadas por alta da inflação



As perspectivas para a inflação têm piorado e as previsões mais recentes indicam que o IPCA deve terminar o ano em 5,35%, acima da meta de 4,5%. Para 2013, o quadro é o mesmo: a estimativa é de um IPCA de 5,50%. Essas previsões se refletem na alta consistente da inflação implícita nas NTN-Bs (Notas do Tesouro Nacional), títulos públicos que são atrelados a índices de preços. Na última segunda-feira, o papel com vencimento em 2016, o mais negociado, chegou a embutir uma inflação de 5,66% ante os 5,21% verificados no início do mês. Esse cenário também explica a procura tão elevada por esses papéis no Tesouro Direto, sistema de venda de títulos públicos à pessoa física pela internet.
Entre julho e agosto, as operações no Tesouro Direto cresceram 65% e nada menos do que 74% dos títulos comprados foram NTN-Bs (Nota do Tesouro Nacional série B), que garante a reposição da inflação pelo IPCA, além de oferecer um juro real. Outros 21% dos compradores escolheram papéis prefixados, apostando que a taxa de juro Selic ainda pode cair mais um pouco.
Para o consultor financeiro Francis Hesse, um componente histórico explica a maior procura por títulos que protegem contra a inflação.
- O brasileiro ainda tem a memória inflacionária, onde os preços subiam a cada dia. Portanto, quando vê um sinal de alta da inflação, o investidor vai buscar proteção - diz Hesse.
Com as mudanças no rendimento da caderneta de poupança e os fundos DI oferecendo um retorno menos atraente, o Tesouro Direto está fisgando investidores pequenos, com até R$ 5 mil para aplicar. As mudanças feitas recentemente pelo governo também tornaram a aplicação mais atrativa. É possível começar a aplicar a partir de R$ 30. Também ficou permitido programar uma aplicação ou uma retirada do que já está investido.
- As mudanças facilitaram muito o reinvestimento. Hoje, se a pessoa ganha um juro de R$ 30, por exemplo, ela opta por reinvestir esse capital - diz Ricardo Pinto Nogueira, diretor de operações da corretora Souza Barros.
Para incentivar o agendamento, o Tesouro também reduziu a taxa de operação (cobrada em cada compra) de 0,1% para 0,05% a partir da terceira aquisição agendada.
Para quem quer seguir este caminho pelo Tesouro Direto, é necessário abrir uma conta em uma corretora de valores. No site do programa (www.tesourodireto.gov.br) há uma lista com as corretoras que oferecem os títulos e quanto cobram de corretagem. Há corretoras, inclusive, que nem cobram a corretagem. Não há taxa de administração. A corretora dá uma senha e depois o investidor pode operar. Além dos papéis que pagam a inflação mais juro, há as Letras Financeiras do Tesouro (LFT), que acompanham a Selic, a taxa básica de juro. Como ela está em queda, eles perderam o interesse. As Letras do Tesouro Nacional (LTN) e a Notas do Tesouro Nacional série F (NTN-F) são papéis prefixados. Se a Selic cai, quem tem esse papel ganha. E as Notas do Tesouro Nacional (NTN-C), que acompanham o IGP-M, mas são difíceis de encontrar.
Uma olhada no site do Tesouro Nacional mostra que as NTN-Bs oferecem rentabilidade atraente. Os papéis que vencem em 2013, portanto de curto prazo, têm rentabilidade de 9,05% ao ano e 11,50% nos últimos 12 meses. As NTN-Bs com vencimento em 2035 estão pagando 24,75% no ano e 34,02% nos últimos 12 meses. E os títulos que vencem em 2045 pagam 24,93% no ano e 34,80% nos últimos 12 meses. São retornos muito superiores aos CDI, que fica próximo de 7% ao ano.
- São retornos muito atrativos - diz Ricardo Pinto, da Souza Barros.
Ele lembra que o investidor pode vender seus títulos do Tesouro Direto antes do prazo de vencimento. O próprio Tesouro recompra este papéis com um pequeno desconto de 0,04% todas as quartas-feiras. No site do Tesouro há inclusive uma taxa diária de juro para negociação das NTN-B. Nogueira alerta ainda que há incidência de Imposto de Renda na venda dos títulos, com taxa variando entre 22,5% e 15%, dependendo do prazo da aplicação.
O consultor financeiro Mauro Halfeld, da rádio CBN, alertou em um comentário sobre o tema que as NTN-Bs de prazos mais longos são papéis que oscilam no dia a dia. Portanto, quem tiver objetivos considerados de médio prazo, como a troca do carro, por exemplo, não devem aplicar em títulos com vencimento mais longo. Eles podem ser sinônimo de prejuízo se o mercado virar de uma hora para outra. Mas se o objetivo é a aposentadoria, vale a pena ficar com papéis que vencem em 20 ou 30 anos.

Fonte: Por João Sorima Neto (economia.online@oglobo.com.br) | Agência O Globo – 7 horas atrás


Curso de Gestão Financeira dia 05 de outubro em Belo Horizonte!!!




Um curso fundamentado na implantação dos Controles Básicos Financeiros, totalmente reformulado, dinâmico  e prático!!!

Um curso fundamentado na implantação de um Modelo de Gestão Financeira desenvolvido e comprovado os seus resultados através da publicação do artigo Projeto OBZ para CFC - XVIII SIMPEP em um dos grandes Congressos de nível internacional em Bauru/SP.

OBJETIVO:
  • Demonstrar que o Planejamento das Finanças não visa apenas ao sucesso financeiro; ele é relevante para o sucesso pessoal e profissional.
  • Apresentar de forma simples e objetiva as definições e utilização dos Instrumentos Básicos de Gestão Financeira.
  • Demonstrar que diante da implantação de uma rotina financeira, através da utilização dos Instrumentos Básicos de Gestão Financeira é possível coletar e obter dados para análises, elaboração e apresentação de um diagnóstico das atividades da empresa.

      CONTEÚDO PROGRAMÁTICO:

  •            PLANEJAMENTO FINANCEIRO
  •             INSTRUMENTOS BÁSICOS DE GESTÃO FINANCEIRA
  •             DEMONSTRAÇÃO DOS RESULTADOS


Matricule-se já!!!

Faça também a sua inscrição pelo PagSeguro e aproveite as opções de parcelamento.

Vagas Limitadas!!!

segunda-feira, 24 de setembro de 2012

Entenda o que é o ciclo do fracasso financeiro

“Você quase não vê pessoas com dinheiro guardado, todos estão pagando dívidas”. É assim que o economista Elisson de Andrade analisa as famílias brasileiras. Em junho, 22,38% da renda das famílias foi destinada para o pagamento de dívidas, segundo apontou pesquisa do Banco Central.

Embora muitos já saibam o porquê de estarem endividados, a mesma causa continua a fazer vítimas: gastar mais do que ganha. “O erro começa no conceito de riqueza e com isso as pessoas optam por patamares de vida que não correspondem à sua renda”, explica Andrade. Feito isso, começa o ciclo do fracasso financeiro, composto pelas quatro fases a seguir:
• Após consumir os itens essenciais para sua sobrevivência, a pessoa associa o “ter” ao “ser” e busca adquirir produtos e serviços que pode comprar de acordo com parcelas que cabem no bolso.
• Ao encontrar um produto interessante com uma parcela acessível, a pessoa aceita fazer um financiamento.
• Ao chegar o mês seguinte, o ciclo começa novamente: paga-se o básico, pagam-se as parcelas dos financiamentos já realizados e, se sobrar algum dinheiro, o indivíduo parte em busca de um novo consumo que caiba no bolso, entretanto chega uma hora que não há mais dinheiro disponível em caixa para as compras financiadas, mas a pessoa quer continuar a comprar mais e mais.
• Então chega-se ao limite e o consumidor passa a trabalhar para seu consumo básico e o pagamento de novos financiamentos, pois, conforme explica Elisson, o objetivo é “ter”. Pagar juros torna-se normal para esta pessoa, já que seus amigos e familiares fazem o mesmo.
O economista lembra que toda pessoa, mais cedo ou mais tarde, vai precisar gastar dinheiro com uma urgência, seja com saúde, ou com o carro na oficina. Neste estágio, contudo, a pessoa já está no “fundo do poço”, pois não haverá dinheiro suficiente para pagar de imediato o “gasto de urgência” e então ela precisará se endividar ainda mais e seu nome vai ficar '"sujo na praça", ou seja, vai parar nos cadastros do Serasa e do SPC (Serviço de Proteção ao Crédito).
A saídaA boa notícia: é possível se livrar das dívidas. 
O primeiro passo é listar os gastos que podem ser interrompidos, ou seja, cortar aquilo que não é essencial em sua vida. Elisson fala que, hoje, é possível negociar as dívidas e em alguns casos seu valor até chega a diminuir.
O economista ainda explica que após liquidar as dívidas é necessário uma reestruturação na maneira de levar a vida. “Depois de eliminar as dívidas e ter excedentes, é preciso poupar e se quiser conquistar uma estabilidade melhor, comece a comprar ativos que gerem renda para o futuro, para uma boa aposentadoria", diz ele. “O crédito nos dá a falsa sensação de que podemos ter mais do que podemos pagar e, para os diaa de hoje, é um vírus da pobreza que precisamos ter cuidado”, completa.

Fonte: Infomoney - site yahoo em 24/09/2012

sexta-feira, 14 de setembro de 2012

Portaria 1.575 de 10 setembro de 2012 Cursos de Mototaxista e Motofretista


Acesse o link:


Define os requisitos mínimos necessários para autorização e instalação junto aos Centros de Formação de Condutores – CFC’s dos cursos especializados destinados a profissionais em transporte de passageiros (mototaxista) e entrega de mercadorias (motofretista) que exerçam atividades remuneradas na condução de motocicletas e motonetas.

O Chefe do Departamento de Trânsito de Minas Gerais – DETRAN/ MG, no uso das atribuições que lhe são conferidas pelo art. 22, da Lei nº 9.503, de 23 de setembro de 1997, que instituiu o Código de Trânsito Brasileiro, Resoluções nºs 409, 410 e 411, de 2 de agosto de 2012 e 413, 414, de 9 de agosto de 2012, do Conselho Nacional de Trânsito – CONTRAN; Considerando a eficiência administrativa de estabelecer requisitos mínimos para o funcionamento dos cursos especializados destinados a profissionais em transporte de passageiros (mototaxista) e entrega de mercadorias (motofretista), visando assegurar a qualidade do ensino e dos procedimentos didático pedagógicos e instrumentais utilizados; Considerando as disposições contidas na Portaria nº 4117, de 30 de dezembro de 2010, do DETRAN/MG;

Resolve:
Art. 1º O Centro de Formação de Condutores - CFC interessado no credenciamento dos cursos especializados, formação e atualização, destinados a profissionais em transporte de passageiros (mototaxista) e entrega de mercadorias (motofretista) que exerçam atividades remuneradas na condução de motocicletas e motonetas deverá apresentar requerimento dirigido ao Chefe do DETRAN/MG – modelo Anexo I - no Protocolo Geral do órgão, acompanhado dos seguintes documentos:

I – planejamento pedagógico de desenvolvimento de cada curso, acompanhado do material didático a ser utilizado e quadro de horário das aulas;

II – curriculum vitae do corpo docente, com especificação dos que irão atuar na parte teórica e na parte prática, devendo os profissionais possuírem curso de Instrutor de Trânsito e o responsável pela parte teórica formação técnica ou superior afim às disciplinas ministradas, devidamente comprovados com apresentação, em original, dos respectivos certificados e da credencial de Instrutor de Trânsito expedida pela Seção de Supervisão e Controle da Aprendizagem – SSCA;

III – cópias reprográficas dos Certificados de Registro e Licenciamento dos Veículos Automotores de duas rodas, de no mínimo 120 cc (cento e vinte centímetros cúbicos), com, no máximo, 5 (cinco) anos de fabricação, equipados em conformidade à legislação vigente, em nome do CFC interessado, na quantidade mínima de 2 (dois) veículos para cada curso específico;

IV – comprovação da existência de pista oficial, adequada e credenciada pelo DETRAN/MG, para treinamento das aulas de prática de pilotagem profissional, mediante documento de propriedade ou por termo de cooperação com terceiros; V – comprovação de interligação direta com o sistema informatizado do DETRAN/MG, através da certificação digital e do controle biométrico do registro das aulas teóricas e práticas ministradas de acordo com o disposto na Portaria nº 3.173/2008, que homologou os respectivos documentos;

VI – comprovação da existência de sala de aula específica para a realização dos cursos, obedecendo ao critério de 1,20m2 (um metro e vinte centímetros quadrados por candidato), e 6 m2 (seis metros quadrados) para o instrutor, com medida total mínima de 24 m2 (vinte e quatro metros quadrados) correspondendo à capacidade de 15 (quinze) candidatos, sendo que a capacidade total máxima não poderá exceder a 30 (trinta) candidatos por sala, devidamente mobiliada com carteiras individuais, em número compatível com o tamanho da sala, adequadas para destro e canhoto, além de cadeira e mesa para instrutor, firmada em Termo de Responsabilidade – Anexo II.

Parágrafo único. As aulas de prática de pilotagem profissional deverão ser ministradas em ambiente interno (pista) e ambiente externo (vias públicas).

Art. 2º Os cursos deverão ser ministrados, exclusivamente, na sede ou filial do CFC, conforme autorização concedida, cumpridos os requisitos para matrícula, estrutura curricular, carga horária, abordagem didáticopedagógica e disposições gerais constantes dos Anexos I e II, respectivamente, das Resoluções de nºs 410, de 2 de agosto de 2012 e 414, de 9 de agosto de 2012.

Art. 3º É vedada a realização dos cursos de mototaxista e motofretista conjuntamente com outros cursos de responsabilidades dos CFC’s.

Art. 4º O credenciamento, específico para cada endereço e intransferível, terá a validade de 01 (um) ano, renovável por igual período mediante solicitação antecipada de 30 (trinta) dias, observados os requisitos desta Portaria e outros previstos em legislação.

Art. 5º Esta Portaria entra em vigor na data de sua publicação. 
Oliveira Santiago Maciel
Delegado Geral de Polícia
Chefe do DETRAN/MG

Anexo I
Requerimento de Credenciamento Senhor Chefe do DETRAN-MG, O Centro de Formação de Condutores, razão social __________, nome fantasia __________, inscrito no CNPJ/MF sob o nº _____ com sede ( ) ou filial ( ) na (rua,avenida, etc) ______________, nº _____ Bairro, CEP nº _______, na cidade de __________, em Minas Gerais, credenciado pelo DETRAN/MG em ___/___/___, sob o nº _____, neste ato representado pelo seu proprietário, vem requerer o seu Credenciamento para ministrar o(s) curso(s)s especializado(s) destinado(s) a profissionais em transporte de passageiros – Mototaxista ( ) e/ou entrega de mercadorias – Motofretista ( ) que exerçam atividades remuneradas na condução de motocicletas e motonetas, juntando para tanto, a documentação exigida na Portaria de nº 1.575, de 10 de agosto de 2012.

Nestes termos,
Pede deferimento.
Local e data: ___________________, ____/ ____/ ______.
_______________________________________________
Assinatura do requerente
(firma reconhecida)
Nome por extenso: ___________________________________
CI nº ________________ CPF nº ___________________

Anexo II
Declaração de Responsabilidade
_____________________, portador da CI nº _________, CPF nº __________, residente e domiciliado à _____________, nº _____, bairro _______, cidade de __________, CEP nº _______, em Minas Gerais, neste ato representando a pessoa jurídica Centro de Formação de Condutores, razão social ____________, nome fantasia _______,
inscrito no CNPJ/MF sob o nº __________, com sede ( ) ou filial ( ) na (rua,avenida, etc) __________________, nº ____, Bairro, CEP nº ________, na cidade de ___________, em Minas Gerais, credenciado pelo DETRAN/MG em __/___/___, sob o número ________ e na condição de proprietário do mesmo, declara pela presente e para os devidos
fins de direito perante o Departamento de Trânsito de Minas Gerais – DETRAN-MG que assume a partir desta data a responsabilidade pelo cumprimento integral de todos os requisitos estabelecidos no art. 1º, VI e art. 2º da Portaria nº 1.575, de 10 de setembro de 2012.
____________________ , ____ de ______________ de _________ .
_________________________________________
Assinatura do responsável
(firma reconhecida)
Testemunhas:
1 - __________________________________________
Nome legível – CPF
2 - ______________________________________
Nome legível – CPF

sábado, 8 de setembro de 2012

Algumas dicas para economizar !!!

Poupar é um hábito saudável, mas requer disciplina, determinação, motivação e capacidade de realização!!!


Veja alguns artigos relacionados:

Texto: Emerson Santana.
* Especialista em Gestão Financeira pela UFSJ- São João Del Rei/MG
* Consultor Administrativo e Financeiro
* Ministra Cursos de Orçamento Pessoal e Familiar
* Ministra Cursos de Gestão Financeira para MPE's in Company

Sucesso Sempre!!!

Continue nos visitando