Pesquisar este blog

Tradutor

terça-feira, 6 de fevereiro de 2018


1 Quer saber para onde vai o seu dinheiro? Não existe outra maneira que seja se dedicar a fazer o controle de suas finanças, registrar absolutamente todas as despesas e receitas. Somente assim terá uma ideia para onde o seu dinheiro está indo.
2 Planejamento e metas realizáveis. Guardar dinheiro por si só não lhe trará realizações; pelo contrário, o esforço por um longo período pode lhe trazer frustrações e te induzir a gastos desnecessários novamente. Estabelecer prazos e metas realizáveis por períodos irá contribuir para o controle das suas finanças e evitar as armadilhas de consumo por impulso.
3 Não ter o hábito de poupar. Praticar a regra do colchão de segurança deve ser primordial. Esta reserva irá auxiliar na busca pelo equilíbrio financeiro. Sendo assim, estabelecer uma meta de poupar de 5% a 10%, inicialmente, será o gatilho para a criação do hábito de poupar. Pague-se primeiro, qualquer receita que obtiver, faça de imediato esta reserva.
4 Estímulos por consumo. Você é aquela pessoa que não resiste a uma promoção? Que vê em cada anúncio uma grande oportunidade? Cuidado! Existem estudos que 80% das compras não se concretizam se você sair do ambiente da loja, seja ela física ou virtual. Sabia disso? Então a melhor atitude será sempre pesquisar, fazer alguns orçamentos e esperar. Ai sim você tomará a decisão certa referente àquele gasto.
5 Não registrar os pequenos gastos do dia. Aqui sim surge a grande lacuna de informações sobre o seu orçamento. Pequenos gastos diários e não anotados geram uma grande incerteza sobre tomar a decisão certa e identificar o que é importante ou desnecessário. Utilize a regra do ABCD! A (Alimentos) B (Básicos) C (Contornáveis) D (Desnecessários).
6 Faça o seu dinheiro trabalhar para você! Existem diversas formas de aplicar o seu dinheiro, mas nenhuma dela será eficiente se não buscar informações sobre investimentos. Poupança, Tesouro Direto, CDB, LCI, LCA, renda fixa, mercado de ações. Mas cuidado! Existem tarifas, taxas de administração, bloqueio do dinheiro por períodos de contrato e se for retirar o dinheiro antes do prazo, você terá uma grande perda financeira em tarifas, taxas e impostos.
7 Pagar por serviços e combos desnecessários! Já pensou nisso? Programas de fidelidade são grandes armadilhas. Quem não mantém um cartão de crédito e tarifas de anuidade para receber aquele descontão em passagens aéreas e hotéis? Quantas viagens você fez nos últimos 3 anos? Canais de TV com mais de 200 canais? Quantos você realmente assiste? E aquele sanduíche com mais batatas, refrigerante à vontade e um bonequinho de presente? Cuidado!
8 Precisando de crédito? Recorrer a linhas de financiamento no Brasil pode ser uma grande armadilha. Sem orientação, nenhuma linha de crédito é eficiente. Fique de olho nas taxas de juros e nas cláusulas contratuais.
9 Não buscar ajuda. Existem muitas ferramentas e aplicativos disponíveis no mercado para auxiliar no controle das informações. Mas o auxílio de um especialista se faz necessário na orientação, interpretação e indicação de ferramentas eficazes na busca dos seus objetivos.

10 Existem mil formas inteligentes de se ganhar dinheiro, mas apenas uma de gastar; menos do que ganha! 
Att. Emerson Santana

Texto/Opinião: Emerson Santana.
* Graduado em Ciências Econômicas pela UFSJ – São João Del Rei/MG
* Especialista em Gestão em Finanças  pela UFSJ- São João Del Rei/MG
* Especialista em Gestão, Educação e Segurança para o Trânsito - Belo Horizonte/MG
* Consultor Administrativo e Financeiro
* Ministra Cursos de Orçamento Pessoal e Familiar
* Ministra Cursos de Gestão Financeira para MPE's in Company 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Continue nos visitando