Pesquisar este blog

Tradutor

sábado, 29 de setembro de 2018

Pensando em financiar um imóvel?

A compra de um imóvel, requer de qualquer pessoa, primeiramente, um bem elaborado e árduo planejamento. Bem elaborado, pois precisa ser pensado com uma riqueza enorme de detalhes, nas possibilidades e eventuais desvios no meio do caminho e ainda assim, continuar com o foco no objetivo final; a conquista do imóvel. Árduo, pois a execução de metas por períodos em meio a dificuldades que todos enfrentamos ao longo da vida, não é algo fácil de se manter.

Se o planejamento não for o recurso principal desta conquista, com certeza, sentimentos que impulsionam tal desejo serão fortalecidos pelas facilidades apresentadas pelo mercado e bancos, sedentos pelo seu desejo e sonho. Propagandas do tipo; “redução de taxas para o financiamento imobiliário”; “conquiste o seu sonho”; “pare de pagar aluguel e conquiste a sua casa”; entre outras.

Na segunda fase da vida financeira de uma pessoa; que vai dos 20 aos 60 anos; o sistema de financiamento PRICE ou SAC vai consumir parte da energia e dinheiro na conquista de alguns sonhos, isto é fato!
PRICE
  • Utilizado para bens de consumo como veículos e empréstimos.
  • O valor das parcelas é sempre o mesmo o que facilita o controle e acompanhamento.
  • Amortização não é constante e paga-se mais juros do que no sistema SAC.
SAC
  • Utilizado para o financiamento de imóveis.
  • No início, as parcelas são mais altas do que no sistema PRICE e reduzem até no final do financiamento, o que traz a sensação de “vantagem” em relação ao outro sistema.
  • Amortização é constante e paga-se menos juros do que no sistema PRICE.

Então, o melhor sistema a ser aplicado para o financiamento do imóvel é o SAC?
Seria...Vamos então, à meia verdade desta história!


De acordo com a simulação realizada no site da Caixa Econômica Federal, o sistema de financiamento que melhor atende a população, é o sistema SAC. O sistema com parcelas decrescentes, amortização constante e juros menores. O simulador informa claramente as informações essenciais ao cidadão demonstrando certa transparência sobre todas as taxas e cobranças que incidem e oneram o financiamento. Porém, as informações sobre o total de Juros, da Taxa de Administração e Seguro (FGHAB) a ser pago no final do financiamento deveria ser informado. A sociedade só de posse da informação da prestação, não consegue ter a dimensão do quanto oneroso é este financiamento.
Nesta simulação, a “Grande Cilada” está exatamente nos valores da Tarifa de Documentação, Taxa de Administração e Seguro cobrados, valores relevantes que somados aos juros do sistema SAC fica mais oneroso do que o cálculo do sistema PRICE. A redução destas taxas seria a grande solução para diminuir o impacto de um financiamento na vida de um cidadão.


Att.

Emerson Santana
Texto/Opinião: Emerson Santana.
* Graduado em Ciências Econômicas pela UFSJ – São João Del Rei/MG
* Especialista em Gestão em Finanças  pela UFSJ- São João Del Rei/MG
* Especialista em Gestão, Educação e Segurança para o Trânsito - Belo Horizonte/MG
* Consultor Administrativo e Financeiro
* Ministra Cursos de Orçamento Pessoal e Familiar
* Ministra Cursos de Gestão Financeira para MPE's in Company 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Continue nos visitando